API, Destaque

Breve História das Interfaces de Programação de Aplicação

27/06/2016
interface de programação de aplicação

A Pluga permite que você faça integrações incríveis entre ferramentas web, sem escrever uma única linha de código. Tudo isso é possível pelo que chamamos de “O Poder das APIs”. E o que são APIs? API significa em português Interface de Programação de Aplicação. Salesforce, Ebay,  Facebook, dentre outras grandes empresas, souberam aproveitar todo o poder das APIs para dominar os seus respectivos mercados. Ficou curioso sobre como tudo começou? Então continue acompanhando!

O Conceito de Interface de Programação de Aplicação

O conceito de API (Interface de Programação de Aplicação) existe desde os primórdios da computação. Mas neste artigo iremos falar apenas das web APIs, que é a forma como chamamos os recursos disponibilizados por aplicações web através do protocolo HTTP.

Essas mensagens estão, em sua maioria, estruturadas em formatos XML ou JSON no padrão RESTful. Para entender um pouco mais da parte técnica, você pode dar uma olhada nesse vídeo do Ben Bjurstrom.

Oficialmente o termo API RESTful apareceu pela primeira vez na tese de doutorado de Roy Fieldings chamada de “Architectural Styles and the Design of Network-based Software Architectures”, publicada em 2000 pela Universidade da Califórnia. Ali foram descritos os primeiros conceitos sobre API RESTful, muitos são utilizados até hoje.

Veja também: O que significa API e como isto pode mudar a sua vida

Salesforce e o primeiro caso real de sucesso

Porém, na prática, o nascimento da Interface de Programação de Aplicação foi durante o evento IDG Demo 2000, quando o Salesforce, software de CRM, lançou sua primeira API em 7 de Fevereiro de 2000 feita em XML.

A Salesforce identificou a necessidade de seus clientes em compartilhar dados através de diferentes aplicações que usavam, e a API foi o caminho para isso acontecer.

Marc R. Benioff, chairman e fundador da Salesforce à época, afirmou “Salesforce.com é a primeira solução que realmente aproveita a Internet para oferecer uma funcionalidade de software à nível empresarial por apenas uma fração do custo.”

Até hoje, muitos dos conceitos e práticas adotadas no desenvolvimento da Interface de Programação de Aplicação do Salesforce ainda são amplamente adotados, e sua API continua sendo uma referência das melhores práticas à serem seguidas, sempre se modernizando.

eBay Developer Program

Pouco mais tarde, em 20 de Novembro de 2000, o eBay lançou sua Interface de Programação de Aplicação. Com o famoso “eBay Developer Program”, trouxeram a tecnologia das APIs para o segmento de e-commerce, revolucionando todo o mercado.

interface de programacão de aplicação - eBay launches his API

“Nossa nova API possui um tremendo potencial para revolucionar a forma como as pessoas fazem negócios no eBay e aumentar a quantidade de vendas que realizados no site, fornecendo as ferramentas que os desenvolvedores precisam para criar aplicações baseadas na tecnologia eBay.”

O desenvolvimento da sua API teve como objetivo padronizar como essas aplicações deveriam ser integradas com o eBay, tornando-o mais fácil para os parceiros e desenvolvedores. O que contribuiu para a construção de uma enorme quantidade de negócios secundários à partir do ecossistema do eBay, que atuava, praticamente, como um Hub.

Amazon Web Services

Um pouco depois, em 16 de Julho de 2002, a Amazon também lançou sua Interface de Programação de Aplicação que permitiu a outros desenvolvedores adicionarem conteúdo e funcionalidades da Amazon em seus próprios sites.

interface de programacão de aplicação - Amazon launches Web Services

Contudo, apesar de todo o desenvolvimento tecnológico, o mundos das APIs ainda não tinha vivenciado seu “momentum”, que aconteceu com a chegada das aplicações sociais à elas.

O “Boom” das Interfaces de Programação de Aplicação

Em Agosto de 2004, seis meses após o lançamento da plataforma, a API do Flickr era liberada.

O lançamento da sua API fez com que o Flickr crescesse rapidamente, consolidando a empresa como a plataforma preferida pelos bloggueiros da época. Esse ritmo de crescimento acelerado abriu os olhos do mercado para o que estava acontecendo e, menos de um ano após o lançamento da API, o Flickr foi adquirido pelo Yahoo por algo em torno de 25 milhões de dólares.

Exatos dois anos após o sucesso do Flickr, em 15 de Agosto de 2006, a tão esperada API do Facebook era lançada. Apesar da primeira versão permitir apenas acesso aos amigos, eventos, fotos e perfil, foi um grande diferencial para a empresa, permitindo que o Facebook ganhasse sua disputa com o MySpace, pelo posto de rede social número 1 nos EUA.

Um pouco mais tarde, ainda neste ano, foi a vez do Twitter disponibilizar sua API, que também foi muito importante para ajudar no seu crescimento e possibilitou que diversos sites fossem criados em cima dessa API.

O lançamento das Interfaces de Programação de Aplicação do Facebook e Twitter, além de ajudar essas empresas a aumentar sua influência e conseguir mais usuários, criou o “buzz” necessário para que outras empresas começassem a olhar as APIs com mais carinho.

Amazon S3 e a revolução na infraestrutura das empresas

Em março de 2006 algo aconteceu. A Amazon apresentava ao mundo sua API focada no armazenamento de dados, o Amazon S3, e, seis meses depois lançou o Amazon EC2, permitindo que toda a infraestrutura de uma empresa de tecnologia pudesse ser criada via API.

Sua API foi tão bem estruturada que durante os três primeiros anos a Amazon não tinha sequer um ‘dashboard’ para o usuário. Toda a criação da infraestrutura era tão simples que podia ser feita através de sua API.

Confira: 5 hábitos de empreendedores altamente eficazes

Esse era o momento em que todos os ingredientes estavam disponíveis para que as APIs pudessem fazer sua revolução na Internet.

interface de programacão de aplicação

Uma nova economia estava surgindo

Em 2009, o interesse em computação na nuvem e no mobile ganhava força e, com isso, vários aplicativos começaram a surgir.

Em março do mesmo ano, durante a South by Southwest (SXSW) – um dos mais importantes eventos de tecnologia do mundo – era lançado o Foursquare. Um aplicativo baseado em geolocalização que permitia aos usuários realizarem ‘check-in’ nos locais que frequentavam como pontos turísticos, cafeterias, restaurantes, etc.

Esse novo tipo de aplicação mobile permitiu que novos modelos de negócios fossem criados, dando o ponta-pé inicial no que hoje conhecemos como Economia das API.

Recentemente outra aplicação mobile ajudou ainda mais na popularização das APIs. Lançado em 2010, o Instagram conseguiu, no seu primeiro ano de operação, 10 milhões de usuários.

interface de programacão de aplicação - Gráfico de crescimento do Instagram de 2010 até 2012

O Instagram se tornou tão popular que alguns desenvolvedores criaram suas próprias APIs não-oficiais, forçando o Instagram a lançar sua versão oficial pouco tempo depois.

Com a expansão dos aplicativos mobile, o poder das APIs se popularizou, e várias empresas começaram a disponibilizar suas APIs para quase tudo. Até mesmo alguns governos aderiram ao movimento criando interfaces próprias.

Hoje existem APIs para quase todo tipo de funcionalidade. E muitas novas surgem a cada dia criando um ambiente rico e complexo que pode ser explorado por novas empresas, facilitando a criação de novos serviços e modelos de negócios.

Agora que você já viu o que é API e entendeu um pouco da sua história, venha realizar a sua primeira automatização na Pluga: as ferramentas que você mais ama, agora juntas.

Veja mais: RD Station agora está plugado!

You Might Also Like

close

Odeio tarefas manuais!

Compilei 11 dicas dos empreendedores mais eficazes do mundo para melhorar minha produtividade. Quer ver?

Receba durante 11 dias dicas incríveis que irão te ajudar a:

check
check
check

Melhorar a sua produtividade;

Ter mais tempo para curtir a vida (e não surtar);

Revolucionar sua forma de trabalhar!

  • Seus dados estão seguros! Prometemos não te enviar spam.