Gestão Empresarial

Admita: não tem mais como organizar uma empresa sem usar a tecnologia

28/11/2017
como organizar uma empresa

Ter uma boa ideia, fazer um plano de negócios, se unir com bons sócios, fazer uma apresentação da empresa para investidores e iniciar a formação de uma equipe sãos algumas das fases mais desafiadoras e, ao mesmo tempo, prazerosas do lançamento de um empreendimento ou da criação de uma startup.

Mas quando as coisas começam a andar, como organizar uma empresa, para poder tocar a operação em seu dia a dia?

No início, todos os recursos são escassos (aliás, não só no início 😁) e saber aproveitar ao máximo tudo que a tecnologia pode proporcionar em termos de produtividade e poder de gerenciamento é uma saída inteligente para dar conta do recado.

Nesta postagem, vamos passar para você algumas dicas de como organizar a parte administrativa, de marketing e vendas de seu negócio.

Como organizar uma empresa passo a passo

Ser um bom gestor de empresa não é fácil. Coordenar pessoas, projetos e alcançar objetivos demanda muita organização e uma visão do todo.

Mas, com ajuda das ferramentas certas, você vai ver que tocar seu negócio pode ficar bem mais prático e eficiente.

1- Marketing

Defina personas

Antes de mais nada, entenda perfeitamente para quem vai vender. Descubra as características sociodemográficas e comportamentais dos vários perfis de clientes de sua empresa e defina essas personas: uma descrição desses clientes típicos, que podem ter até nomes fictícios.

O objetivo é ajudar sua equipe a definir estratégias de marketing e táticas de vendas com mais facilidade.

Inbound marketing

Inbound marketing envolve técnicas de atração de pessoas e empresas interessadas em seu negócio até seu site e blog para que deixem dados de contato, ao preencher formulários, transformando-se em leads.

Para isso, são usadas estratégias de SEO (Search Engine Optimization, em inglês, que quer dizer Otimização de Mecanismos de Busca) combinadas com marketing de conteúdo. Trata-se de descobrir quais as palavras-chave mais procuradas por suas personas nos mecanismos de busca e criar conteúdo relevantes relacionados a essas buscas em um blog.

Pode-se usar também postagens e anúncios em mídias sociais e anúncios na internet, como no Google AdWords, por exemplo.

Ao atrair essas pessoas para seu site e blog, você precisará de mais três providências para transformar visitantes em leads.

  1. Criar materiais ricos, como e-books e infográficos para que as pessoas os acessem deixando seus dados em formulários. Você também pode oferecer a assinatura de um newsletter ou acesso a webinars, por exemplo, com o mesmo objetivo.
  2. Criar as landing pages, páginas para onde esses interessados são direcionados para deixarem seus contatos nos formulários e se tornem leads.
  3. Fazer a nutrição e qualificação de leads por meio de um software de automação de marketing que, além de criar as landing pages, ajuda a definir quais conteúdos de e-mail devem ser enviados para quais desses leads capturados.

Com todo esse processo em andamento, a ferramenta de automação de marketing analisa dados sobre o comportamento dos leads em função dos posts que leem, dos materiais que baixam e dos e-mails que abrem, o que permite descobrir quais são os leads mais “quentes”.

Esses leads “prontos para comprar” são direcionados para a equipe de vendas, que entrará em contato para fazer uma oferta de seu produto ou serviço.

Veja também: Facebook Lead Ads: a integração que faltava para arrebentar a boca do seu funil

Outbound marketing

Neste caso, as ligações de vendas não são feitas para leads quentes, são as chamadas “cold collings”, ligações frias para potenciais clientes semelhantes às suas personas. Para que isso funcione, é preciso criar um script para que seus vendedores saibam como abordar essas pessoas adequadamente.

2- Vendas

Depois que os leads passam a ser contatados pela equipe comercial, é preciso controlar o pipeline de vendas.

Ele mostra todo fluxo de negócios que estão sendo tratados pelos vendedores, quantos estão em um primeiro contato, qual o número de negociações em andamento, se há propostas enviadas etc.

A melhor forma de gerenciar isso é com o uso de softwares de CRM, que além de permitirem essa visualização das vendas como um todo, arquivam os dados cadastrais dos clientes e mantém um histórico de todos os contatos com eles, fornecem dados de performance, ajudam a gerenciar a força comercial e fazer previsões de vendas.

O melhor de tudo é que existem bons softwares de CRM com versões gratuitas, como o Agendor e o Hubspot CRM.

Conheça Os 4 fantásticos do CRM do Brasil

3- Administração de projetos e coordenação de equipes

Para vender, você precisa saber como organizar uma empresa e delegar tarefas de forma eficaz, integrando suas equipes e promovendo a comunicação interna, para que seu negócio produza e entregue suas soluções ao mercado.

Existem diversos softwares para gestão de projetos e fluxos de trabalho, mas alguns dos mais conhecidos são Trello, Asana e Basecamp.

Cada um têm vantagens e desvantagens próprias e o ideal é que você se cadastre no site para fazer um trial do software ou usar a versão gratuita, oferecida tanto no Trello como no Asana.

Quanto à comunicação interna entre equipes, uma ferramenta está revolucionando o mercado já há algum tempo, o Slack, um chat turbinado onde você define canais de comunicação para diferentes equipes, troca arquivos, fala por texto, voz e imagem além de diversas outras funcionalidades.

Veja mais: O que é Slack? Menos emails e mais integração entre equipes!

Como coordenar tudo isso?

Está parecendo muito complicado como organizar uma empresa, mesmo com todos esses softwares e ferramentas à sua disposição?

Bom, é aí que a coisa pode ficar ainda melhor.

E se você pudesse ganhar muito tempo e produtividade integrando vários desses softwares para que passassem a realizar tarefas automaticamente?

Por exemplo: Quando o pessoal de vendas fecha um negócio, tem que avisar a equipe de marketing para tratar aquele lead como cliente nos fluxos de nutrição por e-mail. E se isso acontecesse automaticamente? Sempre que um negócio for fechado no software de CRM, um lead é alterado para cliente na ferramenta de automação de marketing.

Da mesma forma, poderia ser criado um novo cartão no Trello ou enviado um aviso no Slack sobre o fechamento desse negócio, para que as equipes e as pessoas certas tomassem as providências necessárias.

E estes são apenas alguns exemplos do que você pode conseguir integrando diversos softwares e automatizando tarefas repetitivas.

A Pluga é especializada em disponibilizar integrações entre as ferramentas que você mais usa em seu dia a dia para facilitar a maneira como organizar uma empresa, com muito mais eficiência e produtividade.

E para fazer essas integrações, não leva nem dois minutos, nem é preciso entender nada de programação.

Dê uma olhada em mais algumas automatizações prontas para usar e deixe sua empresa cada vez mais produtiva e organizada:

You Might Also Like

close

As 17 ferramentas mais usadas 

pelas principais startups do Brasil


Além das principais ferramentas usadas por startups como a Resultados Digitais e a Pluga, separamos os melhores hacks que vão permitir que você:

check
check
check

Aplique os 5 hábitos essenciais que os empreendedores mais eficientes do mercado não deixam de fazer;

Fuja da Síndrome de Burnout e tenha um time mais produtivo (e engajado)

E muito mais!

  • Seus dados estão seguros! Prometemos não te enviar spam.