Marketing

SEO para e-commerce: conheça as principais otimizações para fazer a sua loja virtual decolar 🚀

18/03/2020
seo para ecommerce

A base da existência de qualquer loja virtual que esteja na internet hoje é o tráfego.

Afinal de contas, sem visitas quais são as possibilidades que há de vendas no e-commerce?

E quando o assunto é conquistar tráfego para um site – seja ele institucional ou uma loja virtual – de maneira consistente é preciso ter um plano de marketing eficiente, que pode contemplar o investimento direto e recorrente em ferramentas de mídia paga, como o Google Ads, ou então investindo tempo e muito esforço para conquistar as posições orgânicas dos buscadores. 

Ao investir em mídia paga, o seu e-commerce conquista em pouco tempo as primeiras posições dos buscadores, contudo, da mesma forma você as perde a partir do momento em que para de pagar. 

Já quando você trabalha as otimizações de SEO para e-commerce, você tem grandes chances de conquistar as primeiras posições orgânicas dos buscadores, sem investimentos diretos e sem correr o risco de perder essas posições caso deixe de investir. 

No entanto, como tudo na vida, conquistar as primeiras posições dos mecanismos de busca não é uma tarefa fácil, por isso reunimos uma série de otimização on page –  otimizações feitas no seu site – que afetam diretamente o SEO do site e que podem melhorar bastante as suas posições orgânicas em buscadores como o Google, além de uma dica bônus. 

Confira! 

Estratégias de SEO On Page que você pode aplicar 🎯

Como já falamos, as três primeiras posições dos mecanismos de busca capturam para si mais de 38% do tráfego orgânico, segundo um estudo da Internet Marketing Ninjas. Para conquistar essas posições é preciso realizar uma série de otimizações no seu site. 

Essas otimizações estão classificadas em dois grandes grupos: o SEO On Page e o SEO Off Page. Neste texto, vamos citar os principais que, juntos, vão trazer bons resultados para o seu e-commerce.

Como o próprio nome sugere, as otimizações On Page são todas as melhorias feitas dentro das páginas do seu site, ou seja, todas as melhorias/alterações que estão ao seu alcance.

Já as otimizações do SEO Off Page dizem respeito a tudo que é feito fora do seu site, mas que tem interferência direta na classificação dele nos mecanismos de busca também, como, por exemplo, o link building, que nada mais é que outros sites apontando para as páginas do seu site.

Velocidade de carregamento do site 

Além de ser um fator com bastante impacto no rankeamento orgânico do site, a velocidade também tem interferência direta na experiência que o usuário terá. 

Se o seu site demorar muito para carregar, o usuário irá abandoná-lo. Prova disso é que sites lentos perdem em média 40% dos usuários, segundo uma pesquisa da Kissmetrics.

Não existe um consenso quando o assunto é o tempo de carregamento ideal. O que existem são opiniões de especialistas no assunto, como Maile Ohye, Gerente de Produto do LinkedIn, que afirma – com base em pesquisas – que um tempo bom de carregamento não deve ultrapassar os 2 segundos.

☝ Dica: Para saber o tempo que o seu site leva para carregar, você pode usar ferramentas como o Test My Site. Além de trazer o tempo de carregamento do seu site em diferentes dispositivos, as duas ferramentas também mostram inúmeras orientações e otimizações que você pode fazer no seu site.

Pesquisa de palavras-chave 

Grande parte das otimizações de SEO feitas em um site tem interferência direta das palavras-chave, por isso, antes de mais nada você deve fazer uma pesquisa profunda e completa para eleger as palavras-chave do seu negócio.

Essa pesquisa pode ser realizada por meio de ferramentas pagas como o SEMRush, ou através de plataformas gratuitas como o Planejador de Palavras-chave do Google e o Ubersuggest.

Ao fazer a sua pesquisa, você pode se deparar com dois “tipos” de palavras-chave: 

  1. As Head Tail Keywords, que são termos mais curtos (geralmente esse tipo de palavra tem apenas um termo. Exemplo, “geladeira”); 
  2. E as Long Tail Keywords, que são palavras-chave mais longas, com média de três ou mais termos, como “comprar geladeira brastemp”, por exemplo.

Não cometa o erro de grande parte dos lojistas virtuais. Escolha tanto palavras-chave head tail como termos long tail. 

Isso é importante porque, geralmente, as palavras head tail atraem mais tráfego, no entanto geram menos conversões pelo fato de serem mais genéricas, enquanto que os termos long tail atraem consumidores mais maduros e preparados para a compra, pelo fato de serem mais específicos. 

Títulos das páginas

Como falamos no tópico anterior, as palavras-chave têm grande impacto na classificação orgânica de um site, logo, é preciso inseri-la de maneira estratégica nas páginas da sua loja virtual. E o título é um dos melhores locais para isso! 

A dica aqui é colocar a sua palavra-chave na tag <title> da sua página, de preferência mais à esquerda. E lembre-se que o ideal é que o seu título não ultrapasse os 63 caracteres. 

Heading tags

As heading tags (h1, h2, h3 etc.) são marcações especiais feitas dentro da sua página que mostram para o Google qual é a hierarquia dos títulos e intertítulos do seu texto.

O h1 sempre será o título com maior importância na página e é aquele que deve conter a palavra-chave. Já os h2, h3, h4 e assim por diante, vão identificar o restante dos títulos de acordo com a ordem de prioridade. 

Além de mostrar para o Google a organização do conteúdo da página, usar corretamente as heading tags também facilita a leitura do visitante e melhora a sua experiência no site. 

Contudo, não confunda o título da página com a tag <title> do seu site. Enquanto o título configurado com a marcação h1 é o título exibido junto com o conteúdo da página, o title é o título exibido na aba do navegador, no resultado de pesquisas da SERP (Search Engine Results Page) e nos posts das redes sociais quando compartilhamos um link.

Hoje não existe um limite para o tamanho do seu título, no entanto o recomendado é que não ultrapasse mais de 60 caracteres, isso porque em geral os mecanismos de busca vão cortar parte do seu título se ele for maior que o sugerido e se bem aproveitado, o título das suas páginas pode ainda melhorar o seu CTR.

 Meta Description

A meta description é um texto descritivo de até 260 caracteres, exibido junto com o title nos resultados de busca do Google.

Ela não tem influência direta no rankeamento do seu site, contudo, se bem aproveitada, ela pode aumentar a taxa de cliques (CTR) que seu site recebe.

O ideal é que você use esse espaço para chamar a atenção do usuário, motivando ele a visitar o seu site. Por isso, nunca esqueça de ter no final da sua meta description uma chamada para ação.

Além disso, jamais tenha uma meta description igual para duas páginas diferentes, pois esse é um fator negativo que pode penalizar as posições orgânicas do seu site. 

Imagens

Se engana quem pensa que apenas os resultados da pesquisa por texto são valiosos para gerar tráfego. A busca por imagens no Google Imagens também tem grande potencial.

No entanto, para aproveitar as possibilidades que as imagens têm, você precisa lembrar sempre de alterar o nome original do arquivo, colocando uma descrição clara e informativa do conteúdo (com a palavra-chave) que a imagem carrega, para que o Google seja capaz de entender o que a imagem traz.

Você também deve inserir um texto alternativo para a imagem através da tag <alt>, que será exibida caso o navegador não consiga renderizar a imagem.

Mas, tenha cuidado ao subir as suas imagens. Lembre-se que outro fator que interfere diretamente no rankeamento do seu site nos buscadores – e na experiência dos usuários – é o tempo de carregamento do seu site. 

Por isso, opte por imagens com boa qualidade visual, mas que sejam extremamente leves e de preferência com extensão .JPG ou .JPEG. Sem dúvida, isso vai ajudar bastante.

A dica é usar ferramentas de compressão de imagens, como o TinyPNG e o iLoveIMG, para tornar as imagens do seu site mais leves garantindo a qualidade delas.

URLs amigáveis

URLs amigáveis são aquelas que demonstram claramente o objetivo de uma página. Exemplo: é muito fácil compreender o objetivo de uma página que tenha a seguinte URL “www.sualoja.com.br/produtos/calcados-femininos”, do que uma página com uma URL semelhante a essa: “www.sualoja.com.br/159456852J=calcadosfemininos?php”. Concorda?

Além de ser um fator com grande relevância para o rankeamento do site, uma URL amigável melhora a experiência do usuário. 

Por isso, não se esqueça: tenha URLs curtas, sem números e com a sua palavra-chave, de preferência mais à esquerda.

Descrição de produtos

Apesar de ser o caminho mais fácil, tenha em mente que você não deve copiar as descrições padrão dos seus fornecedores na sua loja virtual. Procure sempre criar textos únicos e originais. Isso vai evitar que o seu site seja penalizado por ter conteúdo duplicado.

Ao criar uma descrição para os seus produtos, não economize nas palavras, mostre todos os seus benefícios, funcionalidades e detalhes, e use a palavra-chave exata logo no início do texto. 

E, para melhorar a sua classificação nos mecanismos de busca, use a sua palavra-chave, ou então sinônimos dela, no decorrer da sua descrição. 

Linkagem interna

Um dos fatores com maior relevância para o Google rankear bem o seu site é a autoridade que ele tem. 

E, para que as páginas da sua loja tenham mais autoridade, você pode trabalhar a troca de links internos entre as páginas. 

De maneira bem resumida, a linkagem entre as páginas é o processo de colocar o link de uma página menos acessada em uma página com autoridade alta. Esse processo transfere a autoridade de uma página para a outra e, por consequência, melhora a classificação desta página nos mecanismos de busca.

HTTPS

O HTTPS é um certificado instalado no seu site que mostra para o Google que ele é um site seguro, por isso a sua instalação precisa ser feita em todo e qualquer site. 

O HTTPS é indispensável, principalmente para sites que solicitam informações como senhas, números de cartão de crédito ou outros dados pessoais como, por exemplo, serviços bancários e lojas virtuais.

Até 2014, o fato do HTTPS ter interferência ou não no ranking de mecanismos de busca era um mistério, no entanto, nesse mesmo ano o Google confirmou que o certificado é um sinal de rankeamento, sim.

Além de interferir no posicionamento de um site nos mecanismos de busca, o certificado SSL também tem grande interferência na user experience ou experiência do usuário no site. Isso porque, desde 2019, o Google passou a avisar os usuários sobre se um site é seguro ou não.

Para saber se o seu site possui um certificado SSL instalado, verifique se ao lado do endereço do site, na barra de endereços do navegador, é exibido um cadeado. Em caso positivo, fique tranquilo, o seu site está seguro. Agora, se não tiver o cadeado, fale já com o seu programador e peça que ele faça a instalação de um certificado HTTPS.

Sitemap

O último passo para otimizar o seu site e conquistar boas posições nos Search Engines (motores de busca) é o processo de indexação do site.

Esse processo de indexação é feito pelo Sitemap XML, que de maneira bem resumida é um documento de texto que mostra para os buscadores a estrutura de páginas do seu site.

Para criar o seu Sitemap você não precisa ter qualquer conhecimento em programação, ao contrário, você pode realizar o processo através de ferramentas e plugins instalados no site.

Dica bônus: tenha um blog

O fato de ter um blog na sua loja virtual não é por si só um fator de rankeamento. Contudo, produzir blog posts originais e relevantes para todas as palavras-chave do seu negócio, assim como para cada um dos seus produtos ou serviços ajuda, e muito, a classificação da sua loja virtual nos mecanismos de busca – e, de quebra, ainda pode aumentar a taxa de conversão do seu e-commerce. 

Prova disso é a pesquisa E-commerce Trends de 2017, que mostrou que lojas virtuais que mantém um blog atualizado possuem em média 3 vezes mais visitas e 2,5 vezes mais clientes.

Além disso, produzir conteúdos que realmente sejam dignos de atenção ajuda o SEO Off Page do seu site, pois você vai passar a conquistar organicamente links externos de outros sites, o que de modo geral vai melhorar o DA (Autoridade do Domínio) do seu site – fator com grande impacto na classificação de um site.

Outro fator que vai ter impacto direto, agora no rankeamento dos seus blog posts, é o tamanho dos seus textos – conteúdos mais extensos e profundos têm mais chances de conquistar as primeiras posições, mas, é preciso ter bom senso, afinal de contas você não irá produzir um conteúdo com 2 mil palavras para ensinar os seus visitantes a fazer um bolo, certo?

E não basta apenas criar mais uma página no seu e-commerce. Você deve manter uma frequência na produção dos seus conteúdos, compartilhar esses conteúdos através de diferentes ferramentas e canais e lembrar de otimizar cada um dos seus textos com as dicas que reunimos acima.

Bom, agora é com você!

Coloque a mão na massa e aplique nossas dicas no seu e-commerce para conquistar as primeiras posições do Google e assim atrair um volume alto de tráfego. 

Depois conta para gente como foi!

* Este artigo foi escrito por Jean Paulo, Pós Graduado em Marketing Integrado, coordenador do evento Conecta e CEO da agência de Inbound Marketing Job Content, parceira nível Gold da Resultados Digitais,

You Might Also Like