Negócio escalável: o que é, porque e como escalar + exemplos

Quem empreende sonha em ter um negócio escalável, que cresce mês a mês. Mas antes, você sabe, na vírgula, o que é um negócio escalável? Nesse artigo te explicaremos não só o que é, mas também como criar um. Boa leitura!

Share on twitter
Share on linkedin
Share on facebook

Vamos começar este artigo apresentando uma realidade: se você não está disposto a investir em tecnologia, você não terá um negócio escalável e sustentável que mantenha o crescimento por muito tempo. 

Dito isso, esperamos que você tenha decidido continuar a leitura deste artigo, e que esteja começando na mesma página que nós. Ou seja, compreendendo que a tecnologia é, para a sua empresa, como um órgão vital do seu corpo: da mesma forma que você não é capaz de sobreviver sem um órgão vital (como o coração) um negócio escalável não existe sem o uso estratégico da tecnologia.

Vamos explicar porquê, mas para isso, vamos dar uma voltinha ao passado. 

Talvez você não seja da época em que computadores em escritórios eram uma verdadeira raridade. Em que o acesso a internet era muito mais caro, difícil, lento e poucas coisas eram realmente possíveis de realizar em uma máquina comum. Na verdade, não faz muito tempo. Essa era a realidade da maioria das empresas do mundo entre 20 e 25 anos atrás.

Mesmo você já tendo nascido em um mundo em que o digital era uma realidade, você consegue imaginar o tempo que cada atividade demorava para ser realizada, não é mesmo? 

Pare e pense como você realizaria todas as suas atividades sem computador e sem internet. Sem todos os recursos e softwares que hoje são indispensáveis na sua vida profissional.

Tarefas simples como se comunicar com um cliente exigiam mais tempo dos profissionais do setor, afinal, não existia e-mail ou WhatsApp. 

Nos dias de hoje, existe, inclusive, uma funcionalidade do gmail para empresas, que facilita ainda mais a comunicação entre as organizações e seus clientes.

O envio de arquivos, o acompanhamento financeiro, o controle de folha de pagamento, os processos de produção do produto ou da entrega do serviço que a empresa oferecia deveriam ser feitos longe das máquinas, sem acesso a internet. 

| Mas, porque estamos te fazendo voltar no tempo para falar sobre negócios escaláveis?

Porque dessa forma você será capaz de observar como a tecnologia foi capaz de alavancar o trabalho dentro das empresas, permitindo que a mesma equipe faça muito mais em menos tempo. E esse é um conceito chave para quem deseja entender o que é um negócio escalável. 

O que é um negócio escalável? 

Ainda é comum encontrarmos empresários que acreditam que um negócio escalável é aquele que aumenta seu faturamento e o número de vendas. Entretanto, isso não basta. 

Um negócio escalável é aquele capaz de aumentar seus lucros ao mesmo tempo em que reduz os custos. Ou ainda, é uma empresa que aumenta a lucratividade, sem que seja necessário aumentar seus os gastos na mesma proporção. 

Se para dobrar de tamanho a sua empresa também é preciso dobrar os custos, isso significa que ela é um exemplo de negócio não escalável.

No modelo de negócio escalável os custos reduzem enquanto o lucro aumenta. 

A seguir, listamos alguns exemplos de modelos de negócio escaláveis e explicamos como você pode alcançar esse objetivo. Continue lendo. 

Modelo de negócio escalável e exemplos

A seguir, vamos apresentar alguns exemplos para que você compreenda melhor o que é um negócio escalável na prática. 

Imagine o sistema de email que a sua empresa usa (por exemplo, o Gmail). O Google, criador da plataforma, teve um gasto inicial para criar a tecnologia por trás do sistema. Entretanto, após a sua criação, quanto mais clientes novos chegarem, mais o custo da manutenção é diluído e reduzido. 

Os custos do Google não aumentam na mesma proporção que o número de  novos clientes que se cadastram na plataforma. Logo, a empresa cresce, mas, proporcionalmente, os custos não.

Um outro bom exemplo de modelo de negócio escalável são os infoprodutos. Se você criar um curso online e disponibilizar para a compra, quanto mais alunos você tiver, menor será o custo por cliente. Você não precisa aumentar seus custos para atender a mais clientes. 

Os cursos são produtos escaláveis porque, uma vez que o investimento inicial para produzi-lo foi feito, os seus custos não aumentam conforme o número de alunos aumenta.

Ou seja, em um negócio escalável, o aumento nos custos de produção não acontece quando há um aumento na venda do produto ou serviço.

Outros exemplos de negócios escaláveis que você convive no seu dia a dia são:

  • a Uber; 
  • o Ifood; 
  • a Netflix; 
  • softwares de CRM de vendas;
  • ferramentas de gestão de projetos;
  • os demais sistemas SaaS que você usa na sua empresa, e mais.


Perceba como os negócios que citamos acima são baseados em tecnologia. Sem ela, grande parte deles nem mesmo existiriam – pelo menos não no formato que vemos hoje. 

A internet e demais dispositivos tecnológicos permitem a replicação relativamente a baixo custo dos produtos e serviços para que eles possam escalar.

Outro exemplo de negócio escalável são os marketplaces, canais de comércio virtual em que diversos vendedores e lojas se cadastram para apresentar seus produtos a potenciais clientes. Alguns exemplos bem conhecidos são o Mercado Livre e a Amazon.

Os consumidores, por sua vez, acessam o marketplace em busca de um produto. Ao encontrarem, fazem a compra e esperam o recebimento do item em sua casa – exatamente como uma loja virtual. Entretanto, o marketplace em si é apenas um canal de venda. Ele não mantém um estoque dos produtos.

Logo, quanto mais usuários se tornarem consumidores, mais o site de comércio virtual ganha em comissões. Entretanto ele não aumenta consideravelmente o seu custo. Por isso, as plataformas de marketplace também podem ser consideradas como exemplos de negócios escaláveis.

| Mas, e quais são os exemplos de negócios não escaláveis? Será que o seu negócio é escalável?

Exemplos de negócios não escaláveis 

Na outra ponta, temos os negócios não escaláveis, que são aqueles em que o aumento do faturamento causa um aumento de custo. 

Restaurantes, por exemplo, são exemplos de negócios não escaláveis, porque um aumento na clientela gera um aumento proporcional de custos relacionados a:

  • compra de insumos, 
  • contratação de funcionários para atendimento e na área da cozinha, 
  • ampliação de espaço físico, entre outros.  

Na área de serviços, geralmente, os negócios não são escaláveis, porque o aumento de clientes gera a necessidade de aumento de profissionais que atuam nas diversas áreas do negócio. Por exemplo, uma agência de publicidade, quando passa a atender mais clientes precisa aumentar seu time contratando mais profissionais de atendimento, na área de produção e criação, especialistas de análises e mais. Todas as áreas são afetadas.

Logo, temos mais um exemplo de que o aumento do faturamento, também gera um aumento de custo. 

Mas, se você tem um negócio não escalável, não desanime. É possível, com o uso da tecnologia, escalar algumas áreas da empresa e assim reduzir os custos associados ao crescimento da demanda.

Por exemplo, um call center, que na teoria precisa aumentar o número de operadores para atender ao número crescente de clientes, pode usar a tecnologia de automação de atendimento por chatbots, para reduzir os custos de contratação.

Mas, calma, nós ainda vamos chegar lá e te ensinar como escalar um negócio. 

O que torna um negócio escalável e quais as suas características?

Antes de seguir para o passo a passo de como escalar um negócio, vamos concluir a explicação sobre o que é um negócio escalável apresentando uma lista de suas principais características e os fatores que levam uma empresa a alcançar esse status. 

Para que você não se confunda mais sobre a escalabilidade ou não de um negócio, ou uma ideia de negócio, observe as seguintes características: 

Produção escalável Um negócio escalável deve ter uma produção escalável, em que o produto ou serviço possa ser acessado por vários consumidores sem que a empresa precise ampliar, proporcionalmente, seus custos; 
Amplo mercado para comercialização Um negócio só é escalável se ele tem realmente para onde crescer. Se o mercado é limitado demais, ele não se encaixa nesse modelo;
Modo de produção compartilhável e replicável É possível a replicação do modo de produção do produto ou de entrega do serviço, sem perda da qualidade? Se não é possível transmitir a forma de produção para outras pessoas, o negócio não é escalável. O conhecimento não pode estar concentrado em apenas uma pessoa, por exemplo, o fundador da empresa, e ao contrário, ele deve ser acessível, ensinável e replicável;
Padronização do modelo de entrega e produção Os processos, etapa a etapa, deve estar claros e padronizados para que possam ser executados por qualquer um, com a mesma qualidade e eficiência (quando você vai em um restaurante do McDonald’s, em qualquer lugar do mundo, o Big Mac é feito da mesma maneira. Isso é resultado de um processo padronizado de entrega e produção). Essa característica permite que a empresa expanda seu mercado, sem descaracterizar seu negócio;
Possibilidade de automação dos processos Os processos que a empresa mapeou e definiu para a execução dos serviços e desenvolvimento dos produtos podem ser automatizados? É possível usar a tecnologia para que cada etapa seja realizada automaticamente? Se não em todo o processo, em quais áreas é possível automatizar a execução das etapas necessárias?

Agora que você compreende o que é um negócio escalável e quais as suas características, seguimos para a compreensão sobre como escalar um negócio. Confira!

Como escalar um negócio? 10 dicas indispensáveis

Não existe uma receita de bolo para criar um negócio escalável. entretanto, algumas boas práticas podem levar você a identificar oportunidades e, principalmente, organizar sua gestão para reduzir custos e aumentar a eficiência.

São essas boas práticas de como escalar um negócio que listamos a seguir: 

  1. Organize um novo planejamento estratégico;
  2. Observe cada setor da organização;
  3. Tenha uma equipe qualificada com você;
  4. Invista certo em tecnologia;
  5. Crie uma cultura voltada para o digital;
  6. Integre as ferramentas e os setores;
  7. Padronize os processos da empresa;
  8. Monitore o crescimento;
  9. Esteja sempre atento às tendências de mercado;
  10. Invista em retenção de clientes.

Confira como aplicar cada uma delas. 

1. Organize um novo planejamento estratégico

Mesmo que a sua empresa já exista, você vai precisar parar e olhar para ela, analisar seus pontos fortes e fracos e criar um plano de ação para sanar suas deficiências e aproveitar melhor as oportunidades. 

Um negócio escalável é, geralmente, um negócio de alto desempenho. Para alcançar isso, é fundamental um acompanhamento constante de todos os indicadores estratégicos da organização, como:

  • produtividade das equipes;
  • satisfação dos clientes,;
  • velocidade de produção; 
  • índices de desperdício;
  • retrabalho;
  • tempo de inatividade;
  • e mais.

Nessa fase observe o mercado e identifique se há oportunidades que ainda não são exploradas. Encontrar uma demanda que ainda não é atendida e pensar em uma solução que possa ser escalável vai direcionar os esforços da sua empresa e te ajudar a ganhar mais em menos tempo. 

2. Observe cada setor da organização

Todos os setores da sua empresa precisam seguir o novo ritmo do negócio. Por isso, identifique o que é possível automatizar em cada um deles, como torná-los mais ágeis, mais eficientes e aumentar a produtividade deles. 

Setores de produção, atendimento e vendas podem ser priorizados nessa fase, porque estão diretamente ligados à capacidade de entrega da empresa.

Encontre, junto com a sua equipe, saídas para fazer o que vocês já fazem:

  • em menos tempo; ⏰ 
  • com menos desperdício; 🤑
  • de forma automatizada. ⚙️
Já que estamos falando sobre produtividade, indicamos que conheça o ebook gratuito que a Pluga criou sobre o assunto, para ajudar a sua empresa a alavancar os resultados de performance: [eBook] Guia de produtividade para equipes de alta performance.

3. Tenha uma equipe qualificada com você

Diferente do que algumas pessoas acreditam, um negócio escalável de sucesso tem tudo a ver com a qualidade da equipe que você tem ao seu lado. 

São eles que lidam diariamente com cada processo da organização e que podem identificar lacunas e oportunidades que podem contribuir para a otimização de cada etapa da sua entrega.

4. Invista certo em tecnologia

Esse é, possivelmente, o ponto mais importante desta lista. Com um conjunto apropriado de ferramentas, que realizam parte do trabalho automaticamente, sua empresa é capaz de crescer sem a necessidade de contratação de um volume proporcional de colaboradores. Além disso, aumenta a velocidade com que as ações são realizadas, garantindo mais eficiência e a manutenção da qualidade do que está sendo oferecido. 

Considere o seguinte exemplo: quando uma empresa conquista mais clientes, é provável que ela precise investir mais no setor de atendimento. Afinal, um número maior de consumidores podem entrar em contato para solicitar suporte. 

Ao usar ferramentas como chatbots e soluções de autoatendimento sua empresa reduz a necessidade de investimento na contratação de mais funcionários para executar as tarefas repetitivas da área. 

O número de funcionários atual é capaz de atender as demandas que não são resolvidas com as soluções implementadas. 

Logo, podemos considerar que a implementação da tecnologia permitiu que o setor de atendimento se tornasse mais escalável, contribuindo para a escalabilidade de todo o negócio. 

O setor de atendimento, entretanto, não é o único que pode se tornar mais escalável com a adoção das ferramentas certas. De fato, uma das funções e usos mais importantes da tecnologia é, exatamente, permitir que as empresas façam mais em menos tempo e usando menos recursos.

Uma ferramenta de automação de marketing integrada a um CRM de vendas, por exemplo, contribui para que você escale a captura e gestão de leads, qualifique as oportunidades, se comunique com os consumidores e gere mais negócios. Tudo isso funciona automaticamente, enquanto sua equipe realiza outras tarefas. Logo, essa é uma das respostas para quem pergunta: afinal, como vender em escala?

Os setores de venda, marketing e atendimento são estratégicos para qualquer negócio que deseja escalar, afinal, não existe negócio escalável sem clientes e sem demanda do mercado. Ter toda a tecnologia do mundo não é suficiente se você não tem clientes.

Além disso, o novo comportamento dos clientes vem exigindo cada vez mais relacionamento e personalização, ao mesmo tempo em que demanda agilidade e velocidade. Para conseguir fazer tudo isso é preciso implementar a tecnologia, que permite a execução escalável dessas ações, com qualidade e compromisso com o cliente.

5. Crie uma cultura voltada para o digital

Pense como todos os processos da sua empresa poderiam ser executados de forma digital. 

Nós acabamos de falar sobre a importância da tecnologia, entretanto, é fundamental que você transforme isso em parte da cultura da empresa. Só assim será possível olhar para um processo e pensar em como ele poderia ser digital. Já existe uma ferramenta que permite isso? É possível criar algo? 

Como estamos dizendo ao longo deste artigo, a tecnologia é parte indispensável do conceito de negócio escaláve. Por isso seja digital o máximo possível. 

Mas, fique atento, além de usar as ferramentas de gestão empresarial que vão permitir que os processos sejam executados de forma mais eficiente, você precisa integrar essas ferramentas. Sem a correta integração entre os sistemas usados em cada setor, sua empresa pode perder em organização, comunicação e informação. 

Um negócio escalável é um negócio integrado, com todas as áreas trabalhando em conjunto. Essa é uma forma de conquistar a alta performance das equipes e setores. 

6. Integre as ferramentas e os setores

Avalie como implementar a tecnologia em todos os setores da empresa e como integrar todas as ferramentas para aumentar ainda mais a eficiência dos processos. 

Atualmente, é possível integrar as ferramentas que a sua empresa mais usa, sem se preocupar com linhas de código. Dessa forma, você ganha ainda mais velocidade e segurança para escalar. Quando os sistemas se comunicam entre si, eles funcionam como uma rede que agiliza todas as atividades do negócio. 

Ao automatizar os processos da sua empresa e integrá-los você ganha eficiência produtiva e ainda permite que a sua equipe tenha mais tempo para atividades estratégicas como planejamentos para melhorias e acompanhamento de dados. Enquanto isso, as automações criadas funcionam executando as demais tarefas.

7. Padronize os processos da empresa

Como abordamos acima, entre as principais características de um negócio escalável está a padronização dos processos das empresas. 

Por isso, se hoje o conhecimento sobre a execução das etapas de produção de um produto ou execução de um serviço não estão claras para todos os profissionais ou estão retidas com apenas alguns gestores, é hora de mudar essa realidade. Sua empresa precisa ter processos claros de forma que qualquer pessoa possa completá-los do início ao fim. 

Negócios escaláveis possuem processos padronizados com etapas claras e reproduzíveis. 

8. Monitore o crescimento

Criar ou transformar um negócio em uma empresa escalável exige comprometimento, trabalho e grandes mudanças nos processos. Por isso, acompanhar o resultado dessas alterações na estrutura da organização é fundamental para saber se ela está indo na direção certa. 

Além disso, o monitoramento constante de indicadores estratégicos da empresa indica para onde é necessário direcionar a sua atenção para solucionar falhas e problemas que podem – e vão – aparecer. 

 Toda empresa deve usar indicadores para monitorar a efetividade dos processos que executa, bem como medir o sucesso de campanhas e mudanças realizadas rumo a um objetivo. 

Por meio dos dados é possível implementar uma gestão estratégica e muito mais inteligente. 

Além disso, ao acompanhar constantemente os KPIs da organização, você adiciona velocidade na identificação de problemas e na busca de soluções. 

Mais uma vez, vale lembrar que escalabilidade está muito relacionada à velocidade e produtividade.

Se você demorar a identificar uma falha, você demora a corrigi-la e esse tempo perdido atrapalha no crescimento rápido da empresa.

A análise de dados permite que você compreenda ainda o quanto seu negócio está próximo de ser escalável e facilita a identificação dos próximos passos.

Leia também: Indicadores de desempenho de uma empresa: qual é o seu?

9. Esteja sempre atento às tendências de mercado

Durante este artigo, em alguns momentos, falamos sobre a importância de encontrar um espaço no mercado em que as demandas ainda não estão sendo atendidas. Essa é uma forma eficaz de criar um negócio escalável. No cenário ideal, você terá uma demanda inexplorada, cheia de clientes dispostos a pagar por sua oferta e sem concorrência. 

Sem dúvida, um terreno fértil para quem deseja escalar é estar conectado às tendências do mercado e às demandas dos consumidores, sempre em busca de uma oportunidade para criar algo único, desejado, com amplo mercado e de fácil distribuição. 

Para se manter por dentro das novidades, algumas dicas são:

  • esteja atento à pesquisas divulgadas por órgãos que avaliam o mercado de maneira geral e o setor em que você está inserido; 
  • aplique pesquisas com seus clientes;
  • faça pesquisas de mercado próprias; 
  • observe o mercado internacional. 

10. Invista em retenção de clientes

Dificilmente você terá um negócio escalável se a sua empresa é incapaz de reter clientes. Se todos os meses você precisa ganhar clientes para ocupar o lugar do que saíram, você diminui o ritmo de crescimento da empresa e vive para tapar buracos que a saída dos consumidores deixa. 

O objetivo de quem quer escalar é reter ao máximo seus clientes e para isso é fundamental investir na qualidade da oferta apresentada e no atendimento dos consumidores.

Garanta a criação de ações que priorizem a experiência do cliente e busquem por sua satisfação. 

Os setores de atendimento ao cliente e o customer success tem papel central para o alcance desse objetivo. Entretanto, mais uma vez, toda a empresa deve estar envolvida, desde o marketing até vendas, finanças, RH e mais.

Por que criar um negócio escalável? 

Se você observou bem tudo o que falamos até aqui, já deve saber que um negócio escalável é sinônimo de mais crescimento, mais lucro e menos despesas.  

É provável que esses sejam três desejos que você gostaria de realizar ao administrar sua empresa. 

Vender mais e diminuir as despesas é o que todo gestor espera para seu negócio, mas nem todo mundo trabalha efetivamente para isso. 

Entretanto investir em uma estratégia que visa criar um serviço ou produto escalável pode trazer muitos benefícios para a sua empresa, sendo três dos principais objetivos de qualquer organização. 

A seguir, listamos mais algumas razões para você considerar montar um plano de ação para escalar seu negócio. Confira. 

Maiores índices de lucratividade

A busca por um negócio escalável tem como principal objetivo a criação de um negócio capaz de gerar uma lucratividade maior, sem que as despesas aumentem também. Sem dúvida esse é o grande benefício de investir em soluções que escalem seu negócio. 

Facilidade na expansão de mercado

Se um dos objetivos da sua empresa é ganhar mercado, investir em escalabilidade é uma saída econômica e muito eficiente. 

Negócios escaláveis são facilmente replicáveis em outras regiões. Veja o exemplo da Uber que nasceu em São Francisco nos Estados Unidos e ganhou o mercado mundial com facilidade, afinal, o custo de expansão não representava um impedimento. Pelo contrário, era um incentivo de crescimento. 

Alto valor de mercado

Se você pensa em criar uma empresa para vendê-la e lucrar com essa negociação, negócios escaláveis são excelentes opções, porque atraem investidores que querem recuperar o dinheiro rapidamente. O mesmo vale para você que quer atrair investidores anjos para alavancar sua empresa. 

Mais qualidade nas entregas

Um negócio escalável possui processos muito bem definidos e ferramentas que ampliam a eficiência do negócio. Isso tudo reflete na qualidade do produto ou serviço que é entregue aos clientes. 

Logo, ter como objetivo criar um negócio escalável também contribui para a melhoria das entregas, afinal, a busca pela otimização de desempenho faz com que você aplique mudanças que geram um desfecho positivo geral. Esses resultados chegam até os clientes em forma de produto, serviço, atendimento e experiência. 

Eficiência na criação de novos negócios

Ao gerenciar negócios escaláveis você e sua equipe terãom mais “respiro” para buscar por novas ideias de novos produtos ou serviços que o mercado continua precisando. 

Afinal, por meio dos recursos de automação, o trabalho duro, repetitivos das empresas fica a cargo da tecnologia. Isso faz com que você tenha tempo de se dedicar a questões mais estratégicas como melhorias para suas ofertas, acompanhamento de indicadores e também à busca por novas soluções, produtos e serviços que podem atender a novas demandas e necessidades do mercado e do seu público. 

Escalar um negócio ajuda você a ganhar mais com ele, mas também contribui para que busque por novas ideias e inicie novos projetos. 

Em resumo, entre os benefícios de investir em um modelo de negócio escalável estão: 

  • Maiores índices de lucratividade;
  • Facilidade na expansão de mercado;
  • Alto valor de mercado;
  • Mais qualidade nas entregas;
  • Eficiência na criação de novos negócios.

Convencido de que buscar formas de escalar seu negócio pode ser uma boa ideia? Tudo isso pode ser tornar ainda mais benéfico e simples se você contar com ferramentas do mercado que já estão prontas para te ajudar. Conheça algumas opções e entenda como usá-las, no tópico abaixo.

Use as ferramentas certas para iniciar e gerir seu negócio

Como vimos até aqui, é possível criar um negócio escalável, e até mesmo transformar a sua empresa em um modelo de rápido crescimento. Entretanto, para isso é preciso mudar a forma de pensar sua gestão e realizar seus processos. 

Se você tem ao seu lado uma equipe profissional e capacitada, toda essa transformação tem mais chances de acontecer de forma saudável, em menos tempo. Também é preciso considerar que, atualmente, existem centenas de ferramentas prontas que facilitam diversos processos da empresa, bastando a você integrá-las ao seu negócio.

Softwares de CRM, sistemas de automação de marketing, SaaS de atendimento ao cliente,  ferramentas de comunicação, sistemas de pagamento e muito mais. 

Você não precisa criar essas ferramentas do zero. Basta identificar o que é importante para escalar o seu negócio e integrá-las a outros sistemas que você já usa e que são indispensáveis para a realização de seus processos. 

Com um compilado estratégico de ferramentas você torna ainda mais fácil o caminho até a criação de um negócio escalável. 

Dê só uma olhada em algumas das automatizações que a Pluga já tem prontinhas para você integrar ferramentas e escalar um negócio:

Com a plataforma, você poderá fazer integrações incríveis entre as ferramentas web que você mais usa. E o melhor: sem escrever uma única linha de código.

Curtiu? Então acesse o site, conheça as ferramentas que podemos integrar e dê um passo em direção à criação de um negócio escalável.

Esse artigo foi útil para você? 😎
Média: 0 / 5

Você também pode gostar

A Ploomes CRM é uma plataforma de otimização de processos de uma empresa, sejam eles relacionados ao funil de vendas ou a outros setores […]