Product owner x product manager: o papel na gestão de projetos
Share on twitter
Share on linkedin
Share on facebook

A gestão de projetos envolve múltiplos profissionais, e entre essas pessoas estão os cargos de product owner e product manager. Mas, afinal, qual é a diferença entre essas duas funções tão relevantes para o andamento de um projeto e para a satisfação de clientes? 

É sobre isso que vamos falar ao longo deste artigo. Continue lendo e tire todas as suas dúvidas sobre o tema. 

Product owner x product manager: qual a diferença?

Antes de nos aprofundarmos nas diferenças entre product owner x product manager, vamos dedicar algum tempo na explicação sobre o que é product owner e o que faz o product manager. 

Product owner: o que é?

Product Owner (PO) surgiu junto com o Scrum, um método de gerenciamento de projetos que utiliza a metodologia ágil para dar andamento às etapas que compõem o escopo de trabalho de uma equipe.

O objetivo deste profissional é gerenciar as atividades que serão distribuídas no product backlog

O product backlog, por sua vez, é uma lista de tarefas que precisam ser executadas para que um produto possa ser desenvolvido e entregue ao cliente.

Logo, a pessoa no cargo de PO tem a função de organizar as atividades que compõem o product backlog e priorizá-las, garantindo o melhor fluxo de trabalho para a equipe e garantindo a eficiência do time envolvido. 

Product manager: o que faz?

Quais características o produto que será desenvolvido precisa ter para atender às necessidades do público que irá, futuramente, consumí-lo? 

Qual é a forma mais eficiente de desenvolver o produto que está sendo proposto?

O que a concorrência apresenta e como podemos nos diferenciar? 

Essas são algumas perguntas que a pessoa no cargo de product manager (PM) faz e tenta responder para aprimorar o produto que está sendo desenvolvido.

Sua função é entregar o melhor produto à persona a qual a empresa atende, e para isso deve considerar as necessidades, dores e desejos dos consumidores. 

Essa é uma função estratégica dentro da empresa e do projeto. Sua atuação vai além da definição do que será criado e das etapas que compõem esse desenvolvimento. 

O trabalho de PM inclui:

  • A compreensão sobre a persona para quem a empresa está desenvolvendo o produto. É preciso saber, afinal, o que essapersona precisa e quais são as dores que ela tem que o produto poderá sanar;
  • Avaliar o negócio como um todo, o que inclui a observação sobre seus stakeholders, marketing, vendas e mais;
  • Analisar o mercado, observando a atuação dos concorrentes e como que o produto em criação pode se diferenciar do que já existe.

Dentro do universo da gestão de produtos, a função do product management é coletar, gerenciar e usar dados para tomada de decisões, garantindo a priorização da inteligência de negócios, a partir de indicadores e métricas. 

Leia também: O que é Business Intelligence e como isso impacta diretamente seus resultados

Diferenças entre product owner x product manager

A grande diferença entre product owner e product manager está no fato de que, enquanto o primeiro (PO) tem um papel mais operacional na gestão de projetos, garantindo o acompanhamento das etapas que são necessárias para a entrega do produto, o segundo (PM) atua no nível mais estratégico do projeto. 

O PM avalia a experiência do usuário e o impacto da solução no mercado, bem como as opções que o produto possui para crescer e evoluir. Além disso, controla e acompanha dados importantes para a organização e para o sucesso do que será lançado.

Já o product owner é quem acompanha o dia a dia da equipe de desenvolvimento, contribuindo em:

  • Definição o melhor caminho para a solução de cada etapa do trabalho;
  • Controle prazos;
  • Montagem de sprints (ciclo de trabalho de curto período de tempo com uma lista de entregas pré-definida).

Perceba que ambos os cargos são indispensáveis para a área de produtos de uma organização que desenvolve projetos para seus clientes. 

Na lista de atribuições operacionais do product owner estão obrigações como:

  • Gestão do backlog;
  • Organização dos ciclos de desenvolvimento ágeis (sprints);
  • Participação nas reuniões de alinhamento do time;
  • Liderança no planejamento das sprints;
  • Suporte para a equipe em casos de dúvidas e barreiras de desenvolvimento e mais. 

Na lista de atribuições estratégicas do product manager estão responsabilidades como:

  • Execução de análises de dados variadas, que incluem comportamento do mercado e de consumidores, para a definição de estratégias e recursos do que está sendo criado, 
  • Criação de um roadmap ou roteiro que defina o produto que será criado e quais são as suas principais funcionalidades, diferenciais e necessidades, considerando os objetivos do negócio e dos clientes, bem como as informações coletadas nas análises realizadas .

Alguns especialistas, entretanto, como Marty Cagan, autor e profissional de gestão,  acreditam que as funções de product owner também são parte das atribuições de PM, logo, ambos deveriam se fundir em um único profissional. 

Segundo essa visão, cada equipe de projeto deveria ter o seu próprio product manager, que atuaria em âmbitos estratégicos e operacionais, contribuindo para o desenvolvimento de um produto que atenda às necessidades do público. Para saber mais sobre essa visão, indicamos a leitura do livro, “Inspired” escrito por Cagan.

Esperamos ter te ajudado a compreender a diferença entre product owner e product manager e como cada um deve atuar dentro de uma empresa. 

A seguir, vamos continuar a abordar o tema a partir da compreensão sobre:

  • Quais são as opções de metodologias ágeis mais importantes do mercado atual;
  • Como ser um profissional que atua na gestão de produtos e projetos. 

Metodologias ágeis

Como abrimos este artigo apresentando, product owner e product manager são termos que surgiram juntamente com o modelo de gestão ágil de projetos, o scrum.

A transformação digital e a explosão de projetos digitais fez com que as metodologias ágeis se tornassem uma das formas mais procuradas de gestão. 

De fato, uma pesquisa da Opinion Box confirma o crescimento das metodologias ágeis. O resultado do estudo apresentou que para 41% dos consultados, a ferramenta de gerenciamento estratégico Canvas é a mais promissora para desenvolver operações eficientes, seguida do design thinking (40%) e sprints de desenvolvimento (38%).

Entre as razões para esse crescimento está a velocidade com que o planejamento e a execução das etapas dos projetos são executadas, combinadas ao ritmo no qual o mercado propõe mudanças e apresenta novidades. 

Mas, afinal, quais são as principais metodologias ágeis do cenário atual? Os dois principais modelos são: 

  1. Kanban
  2. Scrum

Entenda um pouco mais sobre cada uma delas a seguir. 

1. Kanban

O sistema Kanban foi criado no Japão nos anos 1960 pela montadora Toyota.

Ele funciona a partir do uso de cartões que sinalizam atividades que precisam ser desenvolvidas, que estão sendo realizadas ou que já foram concluídas. 

Esses cartões são distribuídos em colunas que representam o estágio em que a atividade se encontra. O modelo de divisão mais comum dessas colunas é:

  • To Do (a fazer);
  • Doing (fazendo);
  • Done (feito).

Logo, conforme um card (uma atividade) vai sendo trabalhado pelo time, ele vai também caminhando pelas etapas seguintes do quadro. 

Por exemplo, uma tarefa que estava em “To Do” e que começa a ser executada pelo time, tem seu card movido para “Doing”. Com a finalização da tarefa o card é movido para a coluna “Done”.

Entretanto, cada empresa pode organizar seu Kanban com as etapas que desejar, para garantir que os cards percorram as etapas corretas dentro de um projeto. 

Atualmente, existem ferramentas gratuitas como o Trello que permitem a criação de um quadro Kanban virtual gratuitamente, com acesso remoto por qualquer dispositivo conectado à internet – desde que o usuário tenha autorização para acessar o quadro criado pela empresa. 

Para entender como usar o Trello e iniciar uma gestão ágil na sua empresa, assista ao vídeo abaixo. 

2. Scrum

Já falamos do Scrum ao longo deste artigo para explicar as diferenças entre product owner e product manager. 

Essa metodologia é baseada em dois pilares. O primeiro deles está ancorado nas funções de product owner e product manager, que garantem a melhor execução de cada etapa de trabalho. O segundo pilar se baseia em eventos, que no Scrum são divididos em: 

  • Reunião de Planejamento da Sprint: funciona para planejar o trabalho que deverá ser executado durante a Sprint;
  • Daily Scrum: com duração máxima de 15 minutos, realiza o acompanhamento do progresso da Sprint e planeja o próximo dia de trabalho;
  • Revisão da Sprint: realizada ao final de cada Sprint e tem a função de avaliar o período de trabalho que passou, encontrar melhorias e adaptar o Product Backlog;
  • Retrospectiva da Sprint: acontece entre o final de uma Sprint e o início de outra. Tem o objetivo de criar um plano de melhorias para a Sprint seguinte.

Para entender o passo a passo do funcionamento do Scrum te convidamos a ler o artigo completo que criamos sobre o assunto: Metodologia Scrum: Como ela pode trazer mais agilidade à sua equipe”

Além de Kanban e Scrum outras opções de metodologias ágeis são:

  • Lean – estabelece processos mais enxutos, eliminando desperdícios e focando no valor que o cliente enxerga no produto;
  • DSMD (Dynamic Systems Development Method) – se baseia em 6 princípios fundamentais: gerar valor, envolver ativamente o usuário, capacitar equipes, entregas frequentes, realização de testes integrados e colaboração com o cliente;
  • FDD (Feature-driven Development) – possui 5 pontos fundamentais: desenvolver um modelo o mais abrangente possível, listar todas as funcionalidades que se pretende aplicar ao projeto, criar um planejamento em cima de cada funcionalidade proposta, detalhamento completo de cada funcionalidade e cada etapa do projeto é a criação de uma funcionalidade;
  • ASD (Adaptive Software Development)– utiliza 6 princípios básicos como missões orientadas, componentes embasados, interatividade, prazos pré-fixados, entre outros.

A metodologia ágil surgiu para tornar os processos de gestão empresarial mais rápidos e compatíveis com o mercado atual. 

Todas as áreas da empresa podem se beneficiar com a busca por maior eficiência e produtividade. Para isso a tecnologia se mostra o braço direito dos negócios. 

Com a Pluga, por exemplo, é possível integrar as dezenas de ferramentas para tornar os processos mais inteligentes e rápidos, integrando informações, dados e gerando mais inteligência de mercado. Veja algumas possibilidades:


Como ser um profissional da área de Gestão de Produtos?

Como vimos acima, a busca das empresas por metodologias ágeis está em expansão e para que essas práticas possam ser executadas é necessário profissionais especialistas que possam estar no comando. 

Para ser um product owner ou product manager é importante se preocupar em ter uma formação multidisciplinar que envolva áreas como: 

  • Marketing;
  • Negócios;
  • Tecnologia;
  • Design;
  • UX;
  • Big data;
  • Programação;
  • Engenharia (em alguns casos).

Algumas habilidades comportamentais também devem ser consideradas, por exemplo:

  • Liderança;
  • Capacidade analítia;
  • Visão de mercado;
  • Comunicação clara e empática;
  • Capacidade de negociação. 

Todas elas podem ser desenvolvidas em cursos e no dia a dia de trabalho. Treinamento e experiência vão te levar à excelência. 

Salário da área de produto

Mas, e o salário da área de produto? Vale a pena todo o esforço? 

Segundo o site Vagas.com um product owner, no Brasil, em julho de 2022, tem um salário inicial de R$ 5.279,00 podendo alcançar R$ 9.602,00, com uma média de R$ 7.227,00.  

Já o cargo de product manager tem uma média salarial maior, de R$ 10.424,00, com valor inicial de R$ 7.924,00 e teto de R$ 14.804,00. 

A formação profissional mais comum para uma pessoa no cargo de product manager é a graduação em Administração de Empresas, já para PO a graduação principal é em Sistemas de Informação (Análise de Sistemas).

Esse artigo foi útil para você? 😎
Média: 0 / 5

Você também pode gostar

O Bot no Discord é um dos recursos que fazem deste software um grande sucesso entre seus usuários. E olha que não são poucos […]