Empreendedorismo

Saiba o que existe por trás do desenvolvimento dos maiores parques tecnológico do Brasil

11/05/2017
maior parque tecnológico do Brasil

A gente tem uma mania aqui no Brasil de ser o maior: o maior estádio de mundo, o maior rio do mundo, a maior hidrelétrica do mundo (pelo menos foi por um bom tempo)…

Para evitar polêmicas (e até injustiças) fomos estudar 3 relatórios da Anprotec, entidade que reúne incubadoras e parques tecnológicos no Brasil, e vamos mostrar para você dados objetivos (e animadores) sobre o assunto.

Qual o maior parque tecnológico do Brasil? Leia e decida.

banner-footer-blog-ebook-5-habitos

Confira: Como conquistar o primeiro milhão: dicas de gestão empresarial de quem chegou lá

Dados sobre os maiores parques tecnológicos do Brasil

Antes de mergulhar fundo nos números sobre os parques tecnológicos do Brasil, achamos importante entender primeiro o conceito de empresa incubada e de empresa graduada, alguns dos principais objetivos dos parques tecnológicos.

Empresas incubadas e empresas graduadas

A Anprotec criou o Cerne: Centro de Referência para Apoio a Novos Empreendimentos, com o objetivo de criar um modelo de gestão para incubadoras de empresas.

Baseado no Estudo de Impacto Econômico do Segmento de Incubadoras de Empresas no Brasil, elaborado pela Anprotec em conjunto com o SEBRAE e a FGV, vamos apresentar alguns dados interessantes.

Aliás, já íamos esquecendo: as empresas incubadas são aquelas que estão sendo capacitadas e preparadas para se tornarem independentes. As empresas graduadas são aquelas que já passaram por este processo e estão “sozinhas” se defendendo no mercado.

O site da Anprotec traz mais informações e definições:

Incubadoras e parques tecnológicos são organizações que estimulam o empreendedorismo inovador.

O Brasil tem 369 incubadoras que abrigam 2.310 empresas incubadas e 2.815 empresas graduadas.

Quanto aos parques tecnológicos do Brasil, são complexos produtivos industriais e de serviços de base científico-tecnológica, de caráter cooperativo, reunindo empresas focadas em Pesquisa e Desenvolvimento. Eles atuam como promotores da cultura da inovação, da competitividade e da capacitação empresarial.

Dito isso, o primeiro ponto em destaque é a evolução dos modelos de incubação de empresas no Brasil e no mundo.

A evolução se deu em 3 gerações. A primeira tinha um foco no espaço físico e recursos, a segunda dava maior apoio e fornecia serviços, e a terceira geração promovia uma rede de contatos para que as startups se desenvolvessem de forma mais colaborativa, veja a figura:

maior parque tecnológico do Brasil

Aprofundando este entendimento da terceira geração de incubadoras, o Cerne propõe um modelo em camadas para capacitar as próprias incubadoras a gerarem empreendimentos inovadores e bem-sucedidos.

Inicialmente, a incubadora deve se estruturar como um empreendimento, organizar sua parte financeira, de pessoal e como vai se relacionar com a comunidade.

Em um segundo momento, ela deve criar os processos que vai empregar para ajudar a transformar ideias em negócios.

Por fim, a incubadora inicia seu trabalho de incubação, relacionando-se diretamente com os empreendimentos que quer ajudar a desenvolver.

Confira:

maior parque tecnológico do Brasil

A implementação dessas metodologias leva a constatação de 3 possíveis cenários, em termos da velocidade de aumento de faturamento dessas novas empresas:maior parque tecnológico do Brasil

  • Cenário 1: empresas que participaram de processos de incubação, mas não receberam aporte de capital tem um crescimento médio constante.
  • Cenário 2: startups que receberam aporte de capital (investidor anjo ou Private Equity, entre outros). Essas empresas recém graduadas apresentam um crescimento acelerado de faturamento em curto espaço de tempo.
  • Cenário 3: empresas graduadas que foram adquiridas por um fundo de investimento e incorporadas a outras empresas. Nesse caso, é difícil medir a evolução de seu faturamento, pois está “mesclado” com o da empresa controladora. Mas segundo os dados do estudo, seu desempenho será inferior ao de empresas do cenário 2, conforme ao lado:

E por que isto acontece? Isso não é mencionado explicitamente no texto, mas a gente tem alguma experiência em startups para opinar que o empreendedor fundador, aquela pessoa que encara aquele projeto também como um sonho, não apenas um negócio, pode fazer falta nessa hora.

maior parque tecnológico do BrasilPara finalizar esta introdução, um dado animador:

O faturamento das empresas incubadas e graduadas no Brasil já ultrapassou os 15 bilhões de reais em 2015, veja no quadro ao lado com dados mais completos.

Feita esta contextualização inicial dos processos por trás das incubadoras, vamos seguir em nossa busca dos maiores parques tecnológicos do Brasil! 🔍

Veja também:

Os 5 critérios fundamentais para conseguir impressionar investidores de startup com sua estratégia de negócios

Indicadores dos maiores parques tecnológicos do Brasil

Outro estudo divulgado pelo Anprotec (Indicadores de Parques Tecnológicos) traz dados bastante completos sobre o desempenho dos maiores parques tecnológicos do Brasil.

Para começar, uma informação que pode ser surpreendente. Em 2013, o Brasil já contava com 94 parques tecnológicos:

maior parque tecnológico do Brasil

É importante entender também que incubadoras e parques tecnológicos são apenas algumas das iniciativas que compõem o ecossistema de inovação, como fica bem claro nesta infográfico, retirado do E-book: Dos parques científicos e tecnológicos aos ecossistemas de inovação.maior-parque-tecnologico-do-brasil-05

Voltando à participação nacional dos maiores parques tecnológicos do Brasil, o estudo mostra que a Região Sudeste é a que conta o maior número de parque tecnológicos:

maior-parque-tecnologico-do-brasil-06

É claro que não podemos esquecer que esta é a região mais populosa do país, o que influencia bastante estes números.

Quanto ao financiamento para a criação e manutenção desses parques tecnológicos, a maior parte vem de estados e municípios, com 42% do total, seguidos da iniciativa privada, com 36% e do Governo Federal com 22%.

Vale lembrar também que esse total de 94 parques tecnológicos apontados no estudo inclui diferentes fases de desenvolvimento e implantação, como é possível notar neste mapa e tabela:

maior parque tecnológico do Brasil

maior parque tecnológico do Brasil

Nossa, é muito parque tecnológico e muita informação!

Confira este post, para se animar: Roda presa? Solte o freio-de-mão e aprenda como montar uma startup com o mestre

Afinal, qual o maior parque tecnológico do Brasil?

Já publicamos um post falando dos “Vales do Silício Brasileiros”, e comentamos a importância de 7 dos maiores parques tecnológicos do Brasil:

  • Parque Tecnológico do Porto Digital, em Recife
  • Parque Tecnológico de San Pedro Valley, em BH
  • Parque Tecnológico do Rio de Janeiro
  • Parque Tecnológico do Vale da Eletrônica, em Santana do Sapucaí
  • Parque Tecnológico de São José dos Campos
  • Parque Tecnológico Sapiens, em Floripa
  • Parque Tecnológico TecnoPuc, em Porto Alegre

Confira a postagem e saiba mais detalhes de cada um desses parques tecnológicos brasileiros: As fantásticas fábricas de Startups: onde fica o Vale do Silício Brasileiro?

Eleger o maior Parque Tecnológico do Brasil, além de configurar um mero exercício de “KPI da vaidade”, vai contra todo o conceito por trás de aceleradoras, incubadoras e parques tecnológicos: criar um ecossistema de inovação, em que todos colaboram entre si, e não que competem entre si para ver qual é o maior.

Veja mais: Ecossistema empreendedor: sem presa nem predador!

Você participa de alguma startup, incubadora ou polo tecnológico? Conte para nós as suas experiências e compartilhe conhecimento com todos os interessados em inovação e empreendedorismo.

You Might Also Like

close

O que os

EMPREENDEDORES MAIS EFICAZES

fazem e você não?


Separamos os 5 hábitos que os CEOs da Airbnb e Amazon usaram para criar empresas líderes de mercado


Com esse e-book você saberá:

check
check
check

Como a visão revolucionária de Brian Chesky, fundador da Airbnb, gerou uma startup de US$ 30 bi;

Quais são os segredos da rotina de Richard Brenson, dono de um império com mais de 400 empresas

Tenha tudo isso e mais!

  • Seus dados estão seguros! Prometemos não te enviar spam.