Dashboard de vendas: passo a passo para criar + lista de ferramentas

Dashboard de vendas
Ludmila Silva

Marketing

É fato dizer que o setor comercial precisa de agilidade e assertividade na tomada de decisões. Ter acesso a dados em um dashboard de vendas auxilia – e muito – nas várias etapas de trabalho.

Com um dashboard é possível verificar de maneira simples e rápida as informações em tempo real sobre as tarefas realizadas e seus resultados. O recurso funciona como um raio x do departamento permitindo aos gestores identificar falhas, erros e oportunidades de forma clara e segura.

O resultado disso? Uma gestão mais enxuta, com menos desperdícios, maior economia de recursos e eficiência.

Para que você possa ter acesso a tudo isso, neste artigo explicamos o que é dashboard de vendas, como montar o seu e quais os benefícios. Continue por aqui para não perder nada!

O que é dashboard de vendas?

Dashboard de vendas é um painel de controle que centraliza, organiza e apresenta dados comerciais relevantes, como taxa de conversão e ticket médio. É uma ferramenta visual que fornece um panorama sobre o progresso da empresa em relação ao seu cumprimento de metas e objetivos.

O painel é atualizado em tempo real para que gestores tenham acesso às principais informações sobre o processo comercial, em poucos segundos.

A visualização desses elementos é bem simples, porque eles são representados por diferentes tipos de gráficos, como você pode observar no exemplo abaixo.

dashboard de vendas
Fonte: Agendor

Com o dashboard de vendas é possível verificar o quão perto ou longe uma empresa está de alcançar os resultados esperados. Cada métrica ajuda a identificar onde estão os gargalos e as oportunidades, aumentando a velocidade com que erros são reconhecidos e, claro, eliminados.

Sem acesso aos dados, a empresa deixa de lidar com informações consistentes e passa a avaliar seus ganhos e perdas a partir de achismos e hipóteses sem embasamento. Um processo de avaliação como esse costuma ser mais lento, caro e ineficiente.

Além disso, enquanto o problema real não é encontrado, ele continua trazendo prejuízos. 💸

Para evitar esse cenário, a adoção de um dashboard de vendas é uma excelente opção. Afinal de contas, com ele é possível:

  • Facilitar o acompanhamento e acesso às métricas;
  • Reduzir os gastos; e
  • Aumentar a eficiência do negócio.

O resultado dessas possibilidades é a correção do problema identificado e a volta do crescimento. Fato é que, diante da tecnologia disponível atualmente, não há razão para que a gestão de um negócio seja realizada sem considerar os dados reais sobre seus processos e fluxos.

Como montar um dashboard?

Antes de apresentarmos como montar um dashboard de vendas, vamos a um spoiler: você vai precisar de tecnologia! 😱

Recursos tecnológicos são indispensáveis para empresas que desejam escalar seu crescimento, reduzir custos e ganhar em competitividade. Com isso em mente, seguimos para algumas boas práticas para a criação do seu modelo de dashboard de vendas:

  1. Determine quais métricas serão acompanhadas;
  2. Conheça os objetivos do negócio;
  3. Escolha uma ferramenta;
  4. Use os dados para tomar decisões.

Confira os detalhes de cada uma delas a seguir.

1. Determine as métricas que devem ser acompanhadas

Todo dashboard de vendas pode ser personalizado de acordo com os dados que a organização deseja acompanhar. Alguns são bastante comuns, entre eles:

  • Vendas realizadas por período;
  • Taxa de conversão;
  • Ticket médio;
  • Oportunidades geradas.

Faça uma lista com as métricas que são mais relevantes para a empresa e cadastre no dashboard para que tenha acesso rápido a elas.

Uma forma de definir esses dados é verificar no seu planejamento estratégico quais são as informações necessárias para te levar aos resultados que você espera.

2. Conheça os objetivos do negócio

Acima citamos o planejamento estratégico, e dentro dele é provável que você tenha definido uma lista de objetivos e metas. Caso ainda não tenha feito isso: tá na hora, ein! 😅

O motivo de tê-las é que vão contribuir para a definição das informações que você deseja incluir no seu dashboard. Mas não apenas isso, conforme as tarefas forem sendo realizadas, será possível realizar uma comparação entre os números apresentados no painel de controle e os que foram planejados.

Ao fazer isso, fica mais fácil avaliar se você está no caminho certo ou se é necessário realizar ajustes. Em outras palavras, ter indicadores para comparação contribui para a avaliação dos dados e para a tomada de decisão sobre o que fazer com eles.

Leia também:

3. Escolha uma ferramenta

A tecnologia está presente também quando observamos ferramentas que disponibilizam modelos de dashboard de vendas. Entre elas podemos citar:

  • CRM;
  • Google Data Studio;
  • Google Sheets;
  • Data Deck.

CRM

É o principal software comercial da atualidade. Ele organiza todas as etapas do funil de vendas, cadastra clientes e direciona o fluxo de trabalho.

É possível criar um dashboard para acompanhar os principais KPIs de venda com eficiência. O mercado atualmente oferece uma lista de ótimas opções de CRM, como: Pipedrive, Agendor, RD CRM, Hubspot, entre outros.

Não faz ideia de como usar um CRM? Confira no vídeo abaixo como funciona esse software:

Looker Studio

O Looker Studio é a ferramenta gratuita do Google que permite transformar dados em painéis informativos. É customizável e ajuda a criar relatórios interativos e gráficos em diferentes formatos.

dashboard de vendas - looker

Google Sheets

Mais uma opção de sistema gratuito do Google. O Sheets é o recurso de criação de planilhas (similar ao Excel, mas em nuvem), que também permite a criação de dashboards para acesso fácil aos números do negócio.

dashboard de vendas - sheets

Para te ajudar, separamos um conteúdo onde você aprenderá de maneira simples e prática a fazer um dashboard no Google Sheets ➡ TUTORIAL: crie um dashboard no Google Sheets do zero

Ou então, caso queira aliar o seu Google Sheets com o Looker Studio e potencializar o Dashboard de vendas, assista o vídeo abaixo:

Data Deck

O Data Deck é uma forma de criar dashboards online gratuitamente para que seus dados fiquem organizados e você possa ler os resultados em poucos segundos.

A ferramenta oferece dezenas de modelos que podem ser personalizados e ajudarão você a visualizar instantaneamente as informações mais relevantes.

dashboard de vendas
Fonte: Data Deck

4. Use os dados para tomar decisões

Por último, mas não menos importante, o dashboard de vendas foi criado para ser usado diariamente por equipes e gestores. As informações atualizadas em tempo real geram insights importantes para corrigir falhas enquanto os processos são realizados.

Eles permitem que você visualize e corrija problemas antes de colocar os resultados finais em tabelas. Esse processo contribui para que as metas sejam alcançadas e para que a empresa tenha sucesso.

Para isso, entretanto, é indispensável que os dados presentes no painel de controle sejam de fatos usados no dia a dia da organização, para a tomada de decisão e otimização de processos.

Integração para dashboard de vendas confiável

Muitos setores da empresa contribuem para os resultados de vendas, entre eles marketing e atendimento, além de customer success e outros.

Cada um deles possui seus próprios programas, logo, para ter acesso a dados confiáveis, é vital que haja a integração dessas plataformas, garantindo que as informações não sejam duplicadas nem esquecidas.

Para isso, você pode contar com as soluções de integração da Pluga. Oferecemos dezenas de opções de ferramentas que podem ser integradas umas às outras. Veja algumas opções abaixo:

Tudo isso sem que você precise saber sobre programação ou desenvolvimento.

Conheça as ferramentas que podemos integrar e dê um passo em direção à criação de um negócio escalável.

Esse artigo foi útil para você? 😎
Média: 5 / 5
Share on twitter
Share on linkedin
Share on facebook

Você também pode gostar

Na prática

Desbloqueie os superpoderes das ferramentas que você mais ❤️

Confira 4 opções de integração Omie ERP via Pluga: gestão de estoque; Pagamentos e faturas; Status do cliente e Comunicação interna. […]