API

O que é API e como ela aumenta a produtividade nas empresas

16/08/2016
O que é API

Está sem tempo de ler este texto agora? Que tal ouvir o artigo? Experimente no player abaixo!

API é um conjunto de instruções, rotinas e padrões de programação usadas para que se possa acessar um aplicativo baseado na internet. Com isso, é possível que um computador ou outro aplicativo “entenda” as instruções deste aplicativo, interprete seus dados e possa usá-los para integração com outras plataformas e softwares, gerando novas instruções que serão executadas por esses softwares ou computadores.

– Ah, tá… bacana, hein? Já sei o que é API. Mas como isso pode ajudar as pessoas em seu dia a dia?

Na verdade, não são só as pessoas, mas empresas e diversos outros tipos de organizações que podem se beneficiar do uso de APIs. Mas calma, vamos ver direitinho, neste post, tudo sobre integração via API, o significado dessa sigla, como funciona uma API é muito mais.

Veja também: 5 bons exemplos de API que podem fazer seu negócio ser mais produtivo em alguns cliques

O primeiro passo será entender o que significam cada uma dessas 3 letras: A P I!

API: qual o significado dessa sigla?

API é a abreviatura de Application-Programming Interface, em Inglês, ou Interface de Programação de Aplicação, em português.

Assim, se você tem acesso a interface de programação de 2 aplicativos, pode fazer com que troquem informações entre si. E, mais que isso, criar gatilhos para automatizar tarefas. Isto é: quando determinada ferramenta fizer determinada ação, outra ação é iniciada na outra ferramenta, automaticamente.

Bom, agora que os fundamentos de API de integração estão claros para você, vamos à parte que interessa: como as APIs auxiliam pessoas e empresas a se tornarem mais produtivas?

Para que tudo fique ainda mais claro e você entenda definitivamente como funciona um sistema API, trouxemos este vídeo da Código Fonte TV para você conferir antes de prosseguir com a leitura:

Veja também em nosso blog: Turbine seu negócio com 3 ferramentas de controle financeiro

O que é API na prática

O que é API? Ora, a API é como uma chave de tradução para que 2 aplicativos baseados na nuvem conversem estre si.

É como um tradutor, um intérprete que ouve uma pessoa falando grego e traduz para o português para que você entenda suas instruções.

Mas para que isso aconteça, é preciso que as empresas que desenvolveram esses aplicativos e softwares liberem suas APIs para que todos possam usá-las.

Só assim é que desenvolvedores podem criar novos aplicativos alimentados de informações por essas APIs ou, o mais comum, integrá-los a outros aplicativos já existentes e que também têm as suas APIs abertas.

Não tem como integrar APIs de outra forma, caso elas não estejam liberadas para uso pelas empresas que criaram os aplicativos originais.

Em outras palavras: as APIs são usadas para que diferentes aplicativos baseados na internet conversem entre si sem a necessidade de que alguém intervenha ou tenha que desempenhar uma tarefa.

E aí é que está a grande utilidade das APIs, principalmente para empresas: automatizar tarefas que antes eram desempenhadas por funcionários.

Veja alguns exemplos de automatizações proporcionadas por APIs:

  • preencher planilhas;
  • mudar classificações de clientes;
  • atualizar endereços;
  • enviar e-mails;
  • emitir notas fiscais;
  • fazer lançamentos contábeis.

E outras tarefas, às vezes até um pouco mais complexas que essas.

  • Exemplo de um processo de API: Imagine uma empresa que use o Google Planilhas para criar uma lista com o nome de todos os seus fãs no Facebook. Se ela tiver acesso às APIs de ambos os aplicativos, poderá desenvolver uma automação em que a cada novo fã em sua fanpage do Facebook, seu nome é acrescentado à planilha do Google.

Percebeu todo potencial das APIs para seu negócio?

Sabe o que é API? É a possibilidade de descartar uma série de atividades repetitivas e que não agregam valor algum ao seu negócio. Assim, sua empresa pode ganhar este tempo para aplicar em atividades muito mais nobres, aumentando sua produtividade e eficiência.

Veja mais: Mautic API: a automação de e-mail marketing open source tem seus segredos revelados pela Pluga!

Dispare o gatilho das APIs em sua empresa

Um dos segredos do que é API e de como usá-la para integrar aplicativos está nos chamados gatilhos. Uma ação em um aplicativo (que foi integrado a outro pela API) dispara um gatilho que vai acionar aquela tal ação repetitiva da qual você quer se livrar.

Imagine que você tem um e-commerce e use uma ferramenta para gestão de pagamentos, como a iugu, o Pagar.me ou o PagSeguro.

Vamos dizer que você tenha pensado em uma estratégia para diminuir a desistência de compras e abandono de carrinhos. Assim, toda vez que um pagamento por cartão de crédito é recusado você costuma enviar um e-mail sugerindo que o cliente troque a opção de pagamento por boleto bancário.

Para fazer isso, você tem que disponibilizar o tempo de um funcionário. Ele tem que ficar atento aos relatórios de sua ferramenta de gerenciamento de pagamentos, dessa forma, ao notar um pagamento por cartão recusado, envia um e-mail para o cliente.

Se você integrar seu disparador de e-mail, via API, com o seu sistema de pagamentos, esta ação poderá ser automatizada. Elimina-se, assim, esta tarefa repetitiva das obrigações de seu funcionário. Com isso, gerando muito mais produtividade e dando tempo a ele para se dedicar a outras atividades.

E outra vantagem: nunca mais deixará de ser enviado esse e-mail, por esquecimento ou outro motivo, pois a ação foi automatizada!

E este é só um exemplo, existem diversas outras maneiras de usar integrações em seu negócio.

Por exemplo, você pode usar o poder das APIs para organizar melhor o setor financeiro da sua empresa (integrando Pagar.me com Google Sheets).

Confira: Como organizar um setor financeiro: Pagar.me + Google Sheets

Quer entender melhor o que são APIs e como fazer as integrações e o desenvolvimento de API?

Então, confira este vídeo de nosso canal na no YouTube:

Leia também: Zendesk API: aberta para desenvolvedores. Mas por que já não usar integrações prontas?

Quais são os tipos de APIs?

É possível classificar as APIs conforme sua utilização ou conforme a forma como foram criadas.

Assim, você pode dizer que existem APIs financeiras, APIs de CRM, APIs de ERP, APIs de programas gráficos etc.

Por exemplo: a API do Granatum é uma API financeira, porque essa ferramenta se destina a gerenciar as finanças do seu negócio. Já a API do Agendor é uma API de CRM.

Assim, ao unir esses dois tipos de API por meio de uma integração, você cria automatizações. Dessa forma, por exemplo, toda vez que um negócio é ganho no Agendor, inclui-se automaticamente um recebimento no Granatum Financeiro.

Confira mais algumas automatizações possíveis de se realizar com a API financeira do Granatum:


Mas, quando se fala em tipos de API, é mais provável que se esteja referindo a maneira como são criadas, as linguagens ou arquiteturas de programação empregadas.

Entenda, agora, essa classificação.

3 tipos de API: REST, SOAP e CRUD

Existem outras, mas vamos nos restringir às mais conhecidas;

1. SOAP API

A sigla SOAP significa Simple Object Acess Protocol, e poderia ser traduzida como Protocolo de acesso a objetos simples.

Esse tipo de API é, de certa forma, mais abrangente do que a REST, que comentaremos a seguir. Isso porque usa uma linguagem, plataforma e transporte independentes, não é preciso usar HTTP, como no caso da REST. Além disso, se usada com certas linguagens, já cria as automatizações.

Ele é recomendada para ambientes corporativos distribuídos e tem a vantagem de contar com o tratamento de erros integrado.

2. REST API

REST API significa Representational State Transfer, isto é: Transferência Representacional de Estado. Na prática, isso indica que esse protocolo de comunicação é “sem estado”, em outras palavras: as interações não dependem de requisições prévias.

Foi criada para ser usada em aplicações interligadas por rede, usando prioritariamente o HTTP. E como a maioria das boas linguagens de programação conta com alguma forma de requerimento HTTP, é extremamente empregada na criação de APIs.

As APIs REST trabalham levando a s informações de uma ferramenta para outra e são bastante eficientes nesse processo. Além disso, elas são mais rápidas de criar, porque dispensam um processamento longo. E, da mesma forma, tem uma curva de aprendizagem mais curta.

3. CRUD API

Por fim, não poderíamos deixar de falar em CRUD APIs.

A sigla CRUD representa os “verbos” usados nesse tipo de programação, que são:

  • Create – criar
  • Read – ler
  • Update – atualizar
  • Delete – deletar

Trata-se de uma diferença com a linguagem REST, que usa os seguintes verbos:

  • Get – pegar (recuperar dados)
  • Post – enviar
  • Put – usado para atualizar um recurso
  • Delete – deletar

A primeira vista isso parece bastante semelhante, no entanto, não é bem assim. Mas qual a diferença efetiva, afinal, entre esses dois tipos de API?

A verdade é que a CRUD é uma linguagem mais básica e antiga. Pode ser considerada apenas como um ciclo de programação, não como uma arquitetura para criação de APIs. Por isso, é a menos empregada.

Integre aplicativos com poucos cliques

Talvez você esteja se perguntando:

– Tudo bem, já sei o que é API e como pode me ajudar, mas como vou desenvolver essas integrações, quanto custa isso?

Realmente leva bastante tempo e é necessário investir recursos humanos e financeiros consideráveis em um desenvolvimento como este, seguido de testes, ajustes e refinamentos.

Resolver desenvolver sua próprias APIs para criar automatizações é algo que poucas empresas estão preparadas para fazer. É o tipo de atividade que se não for o core business do negócio, não deve ser realizada com recurso próprios, mas, preferencialmente, terceirizada.

Mas fique tranquilo! A solução para usar API em sua empresa está mais próxima do que você imagina. Você não precisa se dedicar ao desenvolvimento de API. Não! Existem plataformas de API que as disponibilizam para você!

A Pluga é uma empresa especializada em desenvolver essas integrações para os aplicativos mais usados por negócios dos mais diversos portes e segmentos.

E sabe do melhor, não leva nem 2 minutinhos para colocar uma API da Pluga em funcionamento.


O processo de integração entre ferramentas na Pluga é bastante fácil e ágil de ser implementado. Acredite, em menos de 2 minutos, sem que você tenha que entender absolutamente nada de programação, tudo estará funcionando.

Quer experimentar algumas dessas integrações? Experimente até 3 integrações comuns, é grátis!

Clique no link e comece a ganhar produtividade em sua empresa: Quero acabar com ações repetitivas no meu negócio!

Entenda melhor como funcionam as automatizações via API da Pluga:

Continue lendo artigos sobre automatização de tarefas usando as API:

E se você quer se aprofundar ainda mais nesse tema e conhecer as melhores APIs da Pluga para usar em seu negócio, baixe nosso e-book gratuito:

top 10 automatizações mais usadas na pluga

Você também deve gostar de